Bactéria "Carnívora" Espalha Medo no Japão | TV Feira de Santana The Mobile Television Network

TV Feira de Santana, The Mobile Television Network, Bactéria carnívora, Síndrome do choque tóxico estreptocócico, Estreptococo do grupo A, Japão, Doenças infecciosas, Higiene das mãos, Saúde global,

bactéria, carnívora, síndrome, choque, tóxico, estreptocócico, estreptococo, grupo-a, japão, doenças, infecciosas, higiene, mãos, saúde, global

Bactéria "Carnívora" Espalha Medo no Japão

Publicado por: Redação
16/06/2024 15:47:35
Divulgação/Redes Sociais/Captura de Tela
Divulgação/Redes Sociais/Captura de Tela

Prevenção e Higiene São Cruciais para Combater a Síndrome do Choque Tóxico


A "Bactéria Carnívora" que Pode Matar em Dois Dias Espalha-se pelo Japão

 

O Japão está enfrentando um grave surto de uma bactéria rara e potencialmente letal. Até 2 de junho, 977 casos de síndrome do choque tóxico estreptocócico foram identificados, superando o recorde de 941 casos notificados em todo o ano passado. De acordo com previsões dos cientistas, o número de casos pode chegar a 2.500 até o final do ano, com uma taxa de mortalidade alarmante de 30%.

 

A Ameaça da Síndrome do Choque Tóxico Estreptocócico
A responsável por essa doença devastadora é a "bactéria carnívora" conhecida como estreptococo do grupo A (GAS). Embora geralmente cause apenas inchaço e dor de garganta, em casos raros, pode levar a um rápido desenvolvimento de sintomas graves. Esses incluem dor e inchaço das extremidades, febre, pressão arterial baixa, necrose, problemas respiratórios, falência de órgãos e morte.

Ken Kikuchi, professor de doenças infecciosas da Universidade Médica Feminina de Tóquio, destacou a gravidade da doença: "A maioria das mortes ocorre em 48 horas. Assim que o paciente notar inchaço no pé pela manhã, ele pode se espalhar para o joelho na hora do almoço. Depois disso, o paciente pode morrer em 48 horas."

 

Aumento Global de Casos
Este não é um problema isolado do Japão. Recentemente, surtos desta doença foram observados em outros países. Até o final de 2022, pelo menos cinco países europeus relataram à Organização Mundial da Saúde (OMS) um aumento de casos de doença estreptocócica invasiva do grupo A (iGAS). Este aumento coincidiu com o levantamento das restrições impostas devido à pandemia de coronavírus, segundo a OMS.

 

Medidas de Prevenção
Para combater o avanço desta doença mortal, o professor Kikuchi enfatizou a importância de práticas de higiene rigorosas, como lavar as mãos regularmente e tratar qualquer ferida aberta com cuidado. Ele explicou que os pacientes podem portar estreptococos do grupo A no intestino, aumentando o risco de contaminação das mãos após defecar.

 

Contexto Global de Doenças Infecciosas
Este surto ocorre em um momento de crescente preocupação com doenças infecciosas ao redor do mundo. Recentemente, a OMS informou a primeira morte humana causada por uma estirpe de gripe aviária H5N2 no México. Além disso, o Ministério da Saúde de Honduras declarou estado de emergência devido ao aumento de casos e mortes por dengue, uma doença infecciosa aguda transmitida por mosquitos.

Compartilhar

Vídeos relacionados

Comentários