Afinal, o número ideal de passos diários não é 10 mil | TVFEIRADESANTANA.com 100% Internet

Um estudo publicado recentemente defende que, afinal, não é preciso dar 10 mil passos diários para se ser mais saudável. A partir dos sete mil já se notam melhorias.   A maioria das pessoas pensa que deve atingir os 10 mil passos diários para melhorar ...

caminhar, andar, exercicios

Afinal, o número ideal de passos diários não é 10 mil

Publicado por: Redação
14/09/2021 17:45:26
Cortesia Pixabay
Cortesia Pixabay

Um estudo publicado recentemente defende que, afinal, não é preciso dar 10 mil passos diários para se ser mais saudável. A partir dos sete mil já se notam melhorias.

 

A maioria das pessoas pensa que deve atingir os 10 mil passos diários para melhorar a própria saúde, até porque há estudos que demonstram que, quantos mais passos se dá diariamente, menor é o risco de morte precoce.

 

No entanto, de acordo com a Science Alert, nenhuma investigação concorda relativamente ao número de passos diários ideal.

 

Agora, uma equipa liderada pela epidemiologista de atividade física Amanda Paluch, da Universidade de Massachusetts, nos Estados Unidos, analisou a atividade de dois mil homens e mulheres negros e brancos, provenientes de quatro cidades diferentes dos EUA.

 

O grupo, com uma idade média de pouco mais de 45 anos, usou um aparelho que fez a contagem diária de passos durante o dia-a-dia de cada participante.

 

A experiência começou em 2005 e terminou em 2018, altura em que 72 pessoas do grupo original tinham morrido.

 

Embora a natureza observacional do estudo signifique que os cientistas não podem tirar conclusões totalmente fiáveis, este ajuda a identificar possíveis ligações entre os níveis de atividade e a saúde dos participantes.

 

Os investigadores descobriram, então, que os indivíduos que davam pelo menos sete mil passos por dia tinham um risco de aproximadamente 50 a 70% menor de morte precoce quando comparados com aqueles que davam em média menos de sete mil passos.

 

A intensidade dos passos — ou seja, a rapidez — não teve qualquer efeito sobre a mortalidade.

De acordo com os investigadores, o aumento do volume diário de passos das pessoas menos ativas da população pode conferir uma maior proteção contra a mortalidade — mas após um certo ponto, passos adicionais parecem não ter efeito benéfico.

 

“Dar mais de 10.000 passos por dia não foi associado a uma maior redução do risco de mortalidade”, explicam os investigadores.

 

Embora os resultados confirmem, de um modo geral, os benefícios de andar a pé, este estudo determina os sete mil passos diários como o alvo a atingir para ter se uma vida mais saudável.

 

“Os passos por dia são uma métrica simples e fácil de monitorizar e obter mais passos/dia pode ser uma boa forma de melhorar a saúde”, disse Paluch à HealthDay News.

 

“Sete mil passos por dia pode ser um grande objetivo para muitos indivíduos que atualmente não estão a atingir este montante”, continuou.

 

Os resultados foram publicados, no dia 3 de setembro, na JAMA Network Open.

 

Originalmente Publicado por: PlanetaZAP //

Imagens de notícias

Tags:

Compartilhar